Primeiras Impressões de Friends From College

"Um grupo de amigos que dividiu o começo de suas vidas em Harvard se vê nos seus 40 anos com situações bem diferentes de sucesso profissional e pessoal, e suas relações interpessoais complicadas sempre levam a momentos nos quais a nostalgia supera o amor pela vida adulta."

A série foca na vida de um grupo de amigos que estudaram em Harvard: Sam (Annie Parisse), Lisa (Cobie Smulders), Ethan (Keegan-Michael Kay), Nick (Nat Faxon), Max (Fred Savage) e Marianne (Jae Suh Park). Depois de muitos anos separados a vida deles se entrelaça novamente quando Lisa e Ethan se mudam para Nova York, voltando a conviver com os velhos amigos. 

A série explora as complicações da vida adulta como problemas no casamento, mentiras, traições, problemas em relação ao emprego e até mesmo as relações complicadas de algumas amizades. 
Eu estava com grandes expectativas com "Friends From College", achei que tinha um grande potencial para ser uma boa série de comédia, mas acabei me decepcionando bastante. O piloto não me conquistou, mas eu resolvi dar uma segunda chance e continuei assistindo, pensei que poderia melhorar ou quem sabe eu poderia me surpreender, mas não foi isso que aconteceu. Tudo se passou de maneira bem arrastada.

Apesar de ser considerada como uma série de comédia — essa é o gênero de acordo com a própria Netflix e com o AdoroCinema — o que mais teve foi drama. Foram poucos os momentos em que eu ri e, no geral, as cenas que eram para ser engraçadas acabaram ficando bastante forçadas, assim como as vozes e caretas diferentes do Keegan-Michael Key. Nem mesmo grandes nomes da comédia como a Cobie Smulders e Fred Savage conseguiram salvar a série.
Eu achava que "Friends From College" iria focar na vida dos amigos juntos em Nova York, aquela dinâmica já conhecida em "Friends" ou em "How I Met Your Mother", mas a série deixou de lado a vida dos amigos e focou em núcleos mais específicos: o caso entre a Sam e o Ethan, e o drama para Ethan e Lisa tentarem engravidar. É como se os outros personagens não tivessem importância. Nesse sentido eu achei que os diretores poderiam ter explorado melhor outros personagens, como a Marianne (Jae Suh Park) que tem um grande potencial.

Alguns personagens ficaram tão apagados que eu não fui capaz de me lembrar do nome do personagem interpretado pelo Nat Faxon, eu precisei ir pesquisar no Google. O Nick foi um personagem totalmente descartável parar mim, foram poucas as cenas em que eu percebi que ele estava presente. Para mim não fez nenhuma diferença se ele estava junto dos amigos ou não. 

Pessoalmente eu não gostei da série, apenas maratonei tudo para poder escrever essa crítica aqui no blog e, no fundo, eu tinha esperanças de que melhorasse. "Friends From College" não é uma das melhores séries da Netflix, até Girlboss que foi cancelada era mais divertida, mas se você tiver curiosidade em saber um pouco mais tente assistir e tire suas próprias conclusões.
  • Share

Resenha: Minha Vida (Não Tão) Perfeita

Título: Minha Vida (Não Tão) Perfeita
Autor(a): Sophie Kinsella
Editora: Record
Número de páginas: 406
Classificação: 4/5

Conheci a Sophie Kinsella através da série de livros da Becky Bloom. Foi uma leitura deliciosa e eu dei boas risadas (você pode conferir a leitura aqui). Sendo assim, quando eu fiquei sabendo do lançamento do livro "Minha Vida (Não Tão) Perfeita" logo tratei de comprar. Estava ansiosa para me divertir novamente com as obras da Sophie Kinsella.

"Dramas, confusões e uma boa dose de amor são os ingredientes do novo romance de Sophie Kinsella. Uma divertida crítica aos julgamentos errados que uma boa foto no Instagram pode gerar. Cat Brenner tem uma vida perfeita mora num flat em Londres, tem um emprego glamoroso e um perfil supercool no Instagram. Ah, ok... Não é bem assim... Seu flat tem um quarto minúsculo sem espaço nem para guarda-roupa , seu trabalho numa agência de publicidade é burocrático e chato, e a vida que compartilha no Instagram não reflete exatamente a realidade. E seu nome verdadeiro nem é Cat, é Katie. Mas um dia seus sonhos se tornarão realidade. Bom, é nisso que ela acredita até que, de repente, sua vida não tão perfeita desmorona. Demeter, sua chefe bem-sucedida, a demite. Tudo o que Katie sempre sonhou vai por água abaixo, e ela resolve dar um tempo na casa da família, em Somerset. Em sua cidadezinha natal, ela decide ajudar o pai e a madrasta com a nova empreitada do casal: os dois planejam transformar a fazenda da família em um glamping, uma espécie de camping de luxo e estão muito empolgados com o novo negócio, mas não sabem muito bem por onde começar. E não é justamente lá que o destino coloca Katie e sua ex-chefe cara a cara de novo? Demeter e a família vão passar as férias no glamping, e Katie tem a chance de, enfim, colocar aquela megera no seu devido lugar. Mas será que ela deve mesmo se vingar da pessoa que arruinou sua vida? Ou apenas tentar recuperar seu emprego? Demeter - a executiva que tem tudo a seus pés - possui mesmo uma vida tão perfeita, ou quem sabe, as duas têm mais em comum do que imaginam? Por que, pensando bem, o que há de errado em não ter uma vida (não tão) perfeita assim?"

No livro vamos conhecer um pouco mais da história de Katie ou Cat, mas nunca Cathy. Ela é uma jovem de Sumerset que sempre foi apaixonada pela vida em Londres, então quando terminou a faculdade resolveu seguir o seu grande sonho de viver em Londres como uma autêntica londrina (sem nem mesmo deixar transparecer o seu sotaque do interior), apesar de isso desagradar ao seu pai, Mick, que não consegue enxergar as maravilhas de viver na cidade grande.

E em tese ela está levando a vida perfeita ou, pelo menos, é isso que o seu Instagram mostra já que Katie vive postando e compartilhando fotos que mostram a perfeição de sua vida atual. Porém, as fotos e posts de suas redes sociais não condizem com a realidade. Ela trabalha na Marketing Cooper Clemmow e precisa sair cedo de casa para chegar em ponto (é uma grande locomoção que ela precisa fazer), e ela ainda não recebeu o conhecimento da sua chefe Demeter, que é uma verdadeira megera (além de não se lembrar do nome da Katie, Demeter também tem a coragem de pedir para ela retocar a pintura do seu cabelo).

As coisas parecem melhorar na sua vida quando ela conhece Alex Astalis, junto os dois se divertiram muito enquanto testando alguns brinquedos de crianças (com o intuito de relaxar) o que incluí um drone. Katie está certa de que houve alguma atração durante o tempo em que passaram juntos; ela está certa de que viu faíscas entre eles. Porém, da mesma maneira que o relacionamento deles não deu certo (sequer chegou a começar), a sua carreira na Marketing Cooper Clemmow vai de água abaixo quando ela é demitida por Demeter.

"Ficamos em silêncio por um tempinho desconfortável, e eu me pergunto como vou conseguir ser natural daqui em diante. Não sei bem se é o jeito como ele olha para mim ou a forma como ele disse "emoção" — mas, sela lá qual for o motivo, estou sentindo meu coração meio acelerado agora".
Arrasada Katie não vê outra alternativa senão voltar para sua casa, em Somerset. Ela não consegue contar para seu pai e para sua madrasta, Biddy, que ela foi demitida. Katie decide inventar que está tendo um período sabático, é mais fácil lidar com essa mentira do que desapontá-los com o seu fracasso. E durante o tempo em que permanece no interior com o seu pai e a madrasta, Katie resolve ajudá-los a abrir um glamping na fazenda.

Desde os folhetos de divulgação, o site, o planejamento Katie ajuda de alguma maneira. Depois de tantos negócios fracassados que o seu pai já teve, ela quer que esse seja diferente, então junto de sua família acaba construindo um acampamento de luxo que se tornou um verdadeiro sucesso. O que Katie não conseguia imaginar que a fama do glamping seria capaz de atrair sua ex-chefe Demeter, além de Alex Astalis. É de se esperar que esses três juntos vão conseguir arrumar uma grande confusão durante um final de semana.

"— Você solicitou ioga, se não estou enganada — digo enquanto nos afastamos do grupo. — Infelizmente, não oferecemos aulas de ioga na fazenda Anters. Mas oferecemos uma prática druida antiga, o Vedari. Não é muito diferente do ioga, mas é um pouco mais desafiador".

Achei interessante que a autora tratou de alguns temas atuais, da pressão que os jovens têm para conseguir uma vida bem sucedida antes de chegar aos 30. Quantas pessoas que estão fazendo determinado curso pensando apenas no dinheiro e no possível sucesso profissional que pode vir a ter? E também tem a questão das redes sociais, que algumas pessoas acham essencial serem notadas e que gostam de aparentar que vivem uma vida perfeita. Tudo se baseia em uma vida de aparências.

E como de costume, Sophie Kinsella conseguiu tratar esses dois assuntos de uma forma bem humorada ao criar personagens tão divertidos. Foi praticamente impossível não me lembrar da série Becky Bloom (a questão do humor. Os personagens são bem diferentes). Então, se você está em busca de um livro para se divertir e dar boas risadas o livro "Minha Vida (Não Tão) Perfeita" é uma ótima opção, assim como outras obras da Sophie.
  • Share

Homem-Aranha: De volta ao Lar (Crítica Sem Spoiler)

"Depois de atuar ao lado dos Vingadores, chegou a hora do pequeno Peter Parker (Tom Holland) voltar para casa e para a sua vida, já não mais tão normal. Lutando diariamente contra pequenos crimes nas redondezas, ele pensa ter encontrado a missão de sua vida quando o terrível vilão Abutre (Michael Keaton) surge amedrontando a cidade. O problema é que a tarefa não será tão fácil como ele imaginava."

O filme mostra os acontecimentos após os eventos de a Guerra Civil, quando o Peter Park (Tom Holland) teve uma pequena participação na luta roubando o escudo do Capitão América (Chris Evans). Desde então, Peter está se esforçando para provar para Tony Stark (Robert Downey Jr.) de que ele está pronto para poder fazer parte dos Vingadores. Ele apenas precisa de uma chance para poder provar todo seu potencial.

Então, todo dia após as aulas ele saí as ruas a procura de algum tipo de crime para combater. Ele chega a evitar roubos de bicicletas e até mesmo ajudando velhinhas perdidas, é o seu esforço para se tornar o Homem-Aranha, o amigo da vizinhança. Porém, nenhuma dessas ações chama atenção da mídia ou do Tony Stark.

A sua chance de fazer diferença acontece quando ele vê um grupo de homens assaltando um banco, mas não se trata de um assalto comum. Ao invés de estarem usando armas convencionais eles estão usando algo mais perigoso, feitas com materiais e substâncias desconhecidas. Apesar de se tratar de uma situação extremamente perigosa, Peter decide enfrentá-los. Essa é a chance de fazer a diferença, de mostrar para o mundo quem é o Homem-Aranha. E para deter esses criminosos ele é capaz de ir contra as ordens do Tony Stark.
Ao invés da Marvel recontar a história de como Peter Parke se tornou o Homem-Aranha foi utilizado uma estratégia diferente, o personagem foi apresentado em uma aventura solo e isso vem parecendo funcionar (até o momento estou vendo muitas críticas positivas a respeito do filme). E outro acerto da Marvel foi a escolha do Tom Holland para o papel principal, com 21 anos ele realmente chega a parecer com um adolescente (por mais que eu tenha amado o Andrew Garfield no papel eu sou obrigada a reconhecer que ele era velho, que ele não conseguia passar por um adolescente).

No longa o telespectador acompanha os dramas diários da vida de Peter Paker, de como ele se sente dividido entre a escola e a vontade de se tornar um Vingador (no início do filme é revelado que ele saiu de todos os grupos em que participava para se dedicar totalmente ao dever de manter a sua vizinhança segura), sem contar que esconder esse segredo do seu amigo Ned Leeds (Jacob Batalon) não é nada fácil.
São esses dramas que Peter lida que tornam o personagem tão humano, pois apesar de ter poderes e ser um herói ele também é gente como a gente. Ele tem de lidar com alguns alunos pegando no seu pé e até mesmo tem de lidar com aquele frio na barriga ao conversar com a garota que ele gosta.

Mesmo fazendo uma pequena participação no filme Robert Downey Jr. conseguiu roubar a cena, até mesmo quando não estava presente isso aconteceu. Peter falava que queria ser um Vingador, que queria provar para o Tony Stark que ele estava pronto. É como se tivessem transformado o Homem de Ferro no motivo do Homem-Aranha ter virado um herói, sendo que o que motivou isso foi a morte de seu tio Ben, porém em nenhum momento do filme foi citado, é como se nem tivesse existido. A sensação que deu foi que resolveram substituir o tio Ben por Tony Stark

Com cenas de ação dinâmicas, com um ótimo vilão (Micael Keaton está de parabéns nesse quesito, a caracterização do Abutre ficou sensacional e o roteiro conseguiu dar uma humanizada no personagem), algumas cenas de humor e receado de easter eggs "Homem-Aranha: De volta ao Lar" é um filme muito bom. Então se você ainda não viu o filme não perca tempo, vá ao cinema mais próximo para assistir essa nova aventura do Homem-Aranha!
Ficha Técnica
Título: Homem-Aranha: De Volta ao Lar
Direção: Jon Watts
Duração: 2h14min
Gênero: Ação, Aventura
Elenco: Tom Holland, Michael Keaton, Robert Downey Jr., Zendaya, Marisa Tomei, Martin Starr, Jacob Batalon, Laura Harrier

Curiosidades:
1) Esta é a terceira adaptação do Homem-Aranha para os cinemas. Dessa vez, o amigão da vizinhança faz parte definitivamente do Universo Cinematográfico Marvel, graças a uma parceria acordada entre a Sony Pictures e a Marvel. O novo Peter Parker apareceu pela primeira como integrante do UCM em Capitão América: Guerra Civil (2016).
2) Howard Stark e Bruce Banner aparecem nas paredes da escola de Peter.
3) Antes que este filme fosse anunciado oficialmente, a Sony planejava construir um universo semelhante ao universo da Marvel, usando apenas personagens do Homem-Aranha. Isso incluiu um spin-off focado em uma super heroína, um filme de Venom, outro do Sexteto Sinistro e dois outros longas da franquia O Espetacular Homem-Aranha, estrelado por Andrew Garfield.
4) Tom Holland é o ator mais jovem a interpretar Peter Parker. Tobey Maguire e Andrew Garfield tinham, respectivamente, 25 e 26 anos quando foram escalados para o papel.
5) Uma semana antes de ser anunciado que Tom Holland seria o próximo Homem-Aranha, o ator postou em seu Instagram um vídeo dele mesmo fazendo acrobacias.
  • Share