Título: Laranja Mecânica
Autor(a): Anthony Burgess
Editora: Aleph
Número de páginas: 352
Classificação: 5/5

Foi no final do ano passado que eu decidi que queria ler "Laranja Mecânica", depois de tanto escutar algumas pessoas comentando sobre o livro, de ver o trailer do filme que era exibido em algumas salas de cinema e de tantas pesquisas a respeito dessa obra eu decidi que a hora de ler o livro havia chegado. E eu foi na livraria do aeroporto de Curitiba que eu finalmente consegui comprar o tão desejado livro!

"Laranja Mecânica - Publicado pela primeira vez em 1962, e imortalizado 9 anos depois pelo filme de Stanley Kubrick, Laranja Mecânica não só está entre os clássicos eternos da ficção como representa um marco na cultura pop do século 20. Meio século depois, a perturbadora história de Alex – membro de uma gangue de adolescentes que é capturado pelo Estado e submetido a uma terapia de condicionamento social – continua fascinando, e desconcertando, leitores mundo afora."
A história do livro se passa em uma sociedade futurística, mais precisamente em Londres, e é narrado em primeira pessoa por Alex DeLarge que conta a sua história e de seus "druguis" (amigos), que juntos formam uma gangue, uma entre as outras várias existentes nessa sociedade onde eles vivem, e vagam pela noite aterrizando as pessoas com suas ações que são conhecidas como "ultra violência". Contudo, em uma noite  de diversão Alex acaba caindo em uma armadilha e acaba indo para a prisão onde ele vai se submeter como cobaia para o "Método Ludovico", na tentativa de conseguir sair da cadeia mais cedo do que era previsto. O experimento é um condicionamento a anti-violência que consiste em provocar dor e incômodos no indivíduo enquanto ele assiste a cenas de violência., com o objetivo de acabar com o comportamento agressivo e selvagem. O "Método Ludovico" acabou tendo resultados positivos em Alex, mas ao mesmo tempo ele se transformou em uma espécie de arma contra o governo.

E toda essa história vem dividida em três partes, cada uma com sete capítulos.

Parte 1: O Mundo de Alex
Na primeira parte é apresentada ao leitor a vida do adolescente Alex, que vive na Inglaterra e é líder de uma gangue, e junto de seus "druguis": Tosko, Georgie e Pete. Juntos eles passam o início de suas noites na Leiteria Korova, bebendo leite com drogas enquanto planejam o que vão aprontar em cada noite. E como em todo grupo de amigos os quatro jovens às vezes possuem certas divergências, mas isso não parece desencorajar a autoconfiança que Alex tem em si mesmo, uma vez que se diz ser o líder da gangue sugerindo as ideias do que eles  vão fazer.
"Um verdadeiro líder sabe sempre quando se mostrar generoso com os seus subordinados."
E em uma noite os amigos decidem assaltar a casa de uma velha senhora que é muito rica, mas o que Alex não podia prever que tudo não passava de uma armadilha organizada por Tosko, que estava insatisfeito com o modo que vinha sendo tratado, e dessa forma Alex acaba sendo pego pela polícia.
Parte 2: O tratamento Ludovico
As coisas na casa da velha senhora saíram do controle e acabou em assassinado, sendo assim Alex é condenado pela morte da senhora.

Durante um tempo na prisão Alex consegue um emprego na capela Wing tocando música religiosa no aparelho de som antes e depois dos serviços, mas essa onda de boa sorte acaba quando ele junto de seus companheiros de cela batem em um prisioneiro ocasionando a morte dele, sendo Alex culpado por esse crime.
"A virtude vem de nós mesmos. É uma escolha que só a nós pertence. Quando um homem perde a capacidade de escolher, deixa de ser homem."
Depois desse acontecimento Alex concorda em servir como cobaia para o "Método Ludovico", uma forma de terapia de aversão em que ele recebe uma injeção que o faz se sentir mal enquanto assiste a filmes violentos graficamente, eventualmente condicionados para que ele sofresse crises incapacitantes de náuseas com a simples ideia de violência. Como uma consequência não intencional, a trilha sonora de um dos filmes - a Nona Sinfonia de Beethoven - Alex torna-se incapaz de ouvir a sua amada música clássica. A eficácia do tratamento é demonstrada a um grupo de doutores, sendo assim Alex acaba sendo solto.
Parte 3: Após Prisão
Depois de ser solto Alex se encontra sem nada, seus pais estão alugando o seu quarto para um inquilino e se recusam a o receber em casa. Dessa maneira Alex acaba virando um sem-teto, mas não passa muito tempo nas ruas, pois é resgatado por uma antiga figura do passado, o escritor F. Alexander abriga Alex e interroga sobre o seu condicionamento e depois de escutar os relatos decidiu usar a terapia de Alex como um símbolo da brutalidade do Estado e, assim, evitar que o atual governo seja reeleito.
"É curioso como às cores do mundo real parecem muito mais reais quando vistas no cinema."
A edição de 50 anos do livro é simplesmente maravilhosa, ela contém uma entrevista inédita com Anthony Burgess, ilustrações exclusivas de Angeli, Dave McKean e Oscar Grillo, reprodução de seis páginas do manuscrito original, com anotações e ilustrações do autor e muito mais. Essa edição é tão perfeita e valeu a pena em cada centavo que o meu pai pagou pela pelo livro.

Antes mesmo de ler "Laranja Mecânica" eu sabia que essa era uma história que continha cenas bastante violentas, e ao longo da leitura eu precisei fazer algumas pausas de tão pesadas que considerei alguns dos momentos. Mas no geral, eu adorei a história como um todo e acabei criando uma relação de amor e ódio com o personagem principal. Ao mesmo tempo em que Alex comete ações terríveis, dignas de ódio, eu comecei a me simpatizar com ele durante tempo em que ele foi submetido ao tratamento e posteriormente quando ele saiu da cadeia e se viu sozinho no mundo.

A leitura está longe de ser fácil visto que Burgess emprega gírias anglo-russa, mas depois de tanto olhar as palavras no glossário que vem junto do livro o leitor acaba decorando algumas palavras e as conjugações de alguns verbos.

"Laranja Mecânica" é "horrorshow"! Esse livro definitivamente entrou para a minha lista dos favoritos, é uma verdadeira obra de um gênio.





Título: O Livro dos Vilões
Autor(a): Cecily von Ziegesar, Carina Rissi, Diana Peterfreund e Fábio Yabu
Editora: Galera Record
Número de páginas: 320
Classificação: 3/5

Já fazia um tempo que eu estava com vontade de ler o livro "O Livro dos Vilões", a temática abordada nos contos me parecia ser interessante, afinal de contas não é sempre que vemos um livro dedicado aos vilões, sem contar que o fato de uma das minhas escritoras favoritas (a Carina Rissi) ter participado do livro com um dos contos apenas aumentou a minha vontade de lê-lo. E depois de muita demora para comprar eu finalmente adquiri o livro durante a Feira de Livros que aconteceu no meu colégio durante os dias 23, 24 e 25.

"O Livro dos Vilões - Pessoas boazinhas são tão chatas. Não há nada melhor do que um bom vilão. Sei do que estou falando. Também tenho meus momentos de maldade, vocês me conhecem bem... Por isso mesmo estou certa de que vão se divertir muito com este livro: Irmãs que amam sapatos e odeiam a meia-irmã - muito natural, é claro; uma madrasta hilária viciada num app para iPad e em experiências com venenos, huahuahua; um bruxa que me lembrou muito dos tempos do colégio; e um lobo com crise de consciência... vai entender! Então vamos parar de enrolação! Se estiverem na praia, peçam uma bebida bem geladinha e ajeitem seus óculos escuros, porque é impossível parar de ler as novas histórias desses vilões cheios de classe e... maldade! Você sabe que me ama. Xoxo, Blair Waldorf."
#Stepsisters Sobre Sapatos e Selfies — Cecily von Ziegesar (Cinderela)
Finalmente o dia do tão esperado Baile de Solstício de Verão Elite Club chegou, o que deixou as gêmeas Nastia e Dizzy com os nervos a flor da pele, uma vez que as garotas querem que tudo aconteça da forma mais perfeita o possível, e para que isso aconteça elas tratam a sua meia-irmã Cindy como um verdadeiro capacho mandando a garota comprar os sapatos e fazer outras várias tarefas abusivas, e por esse motivo as notas de Cindy andam baixas o que a impossibilita de participar do Baile, contudo a garota acaba sendo convencida por Hubert (um vendedor que acaba conhecendo numa loja de sapatos) a ir ao evento. E essa ida de Cindy ao Baile de Solstício de Verão Elite Club acaba rendendo boas aventuras durante a noite, desde a perseguição de carros, roubo de cachorros e ficar com o garoto mais cobiçado de toda a festa.
"— Meu nome é Cinderellalatté. Com acento no último ‘e’. — Seu queixo tremeu. Seu novo nome parecia uma nova bebida de café batido da Starbucks."
Menina Veneno — Carina Rissi (A Branca de Neve)
Nesse conto conhecemos um pouco sobre a famosa modelo Malvina, que teve um passado extremamente duro por ter passado anos em um orfanato, mas que acabou subindo na vida ao se tornar modelo. Tudo em sua vida poderia ser considerado perfeito, contudo as coisas começam a desandar quando a sua enteada Bianca começa ameaçar o seu trabalho de garota propaganda de uma marca famosa e como se isso já não fosse o bastante, Bia também desperta a atenção em um jovem músico pelo qual Malvina havia se interessado. E em nome da beleza, do homem em que estava interessada e de seu trabalho Mal é capaz de cometer uma grande loucura.
"Você provavelmente já escutou essa história antes, mas com certeza não ouviu a verdadeira história. Não que eu possa culpá-lo por isso. A imprensa adora transformar alguém em vilão. Ou vilã, como é o caso."
Quanto Mais Afiado o Espinho — Diana Peterfreund (A Bela Adormecida)
Malena está longe de ser uma adolescente normal, e muito menos leva uma vida típica como a dos outros jovens. Ela é como uma bruxa, assim como sua mãe e passou praticamente a sua vida inteira em sua casa, mas diante tentativa de tentar levar uma vida normal Malena consegue convencer sua mãe a lhe matricular na escola. Contudo, levar uma vida normal para essa jovem bruxa está longe de ser uma tarefa fácil, pois implica em ser odiada pelas pessoas da cidade de onde vive, além de mentir para suas amigas.
"É melhor comprar amizade, penso, do que desdém, que é o que estivemos traficando por gerações."
A Menina e o Lobo — Fábio Yabu (Chapeuzinho Vermelho)
De todos os contos do livro esse foi, definitivamente, o meu preferido! Nele é apresentado o ponto de vista do Lobo Mau, que está cansado de sempre fazer a mesma coisa, de sempre acabar com pedras dentro de seu estômago e sangrando devido o caçador. E para mudar essa sua realidade ele toma a radical decisão de fugir do mundo dos Contos de Fada, mas para isso ele acaba contando com a ajuda do oitavo anão. A sua fuga para o mundo real acaba causando um alvoroço tanto no mundo dos Contos de Fada quanto no mundo real, visto que ele acaba virando manchete de um noticiário local por ter sido encontrado na casa de uma família de brasileiros residentes nos Estados Unidos, e mais para frente acaba se tornando amado devido o relacionamento que ele desenvolveu com a garotinha Clara.
"Durante minha curta estadia com Clara, a cada noite a paleta do Universo me era revelada. Cada um dos nossos encontros adicionou mais cor não apenas ao meu coração, mas ao mundo à minha volta."
De todos os contos o que menos me agradou foi "#Stepsisters Sobre Sapatos e Selfies", achei a protagonista sem sal, sem contar que eu peguei certa antipatia pelas gêmeas maldosas e mimadas. Mas para compensar os outros contos foram bem interessantes, principalmente, o conto  "A Menina e o Lobo" que acabou sendo o meu favorito. Simplesmente adorei o fato de Fábio ter mencionado as novas princesas da Disney: Tiana, Merdina, Elsa e Ana, além de ter mencionado J.K Rowling como escritora de mais um sucesso mundial e celebridades usando o twitter para se manifestar a respeito do lobo e do livro que foi feito baseado na breve história entre ele e Clara.

A leitura de "O Livro dos Vilões" fluiu com tamanha facilidade e esse é um livro que eu recomendo para todas as pessoas, desde as mais jovens até para as mais velhas. Pessoalmente eu gostei de recordar de alguns contos de fadas que fizeram parte da minha infância, além de achar interessante o livro ter sido dedicado aos vilões que às vezes são mais amados do que odiados. E caso você tenha se interessado pelo livro não deixe de ler "O Livro das Princesas" que acaba seguindo a mesma lógica de "O Livro dos Vilões".





Normalmente quando falo sobre filmes e séries eu escrevo sobre o que eu achei de tudo no geral, mas hoje resolvi abordar uma temática um pouco diferente. Hoje eu vou falar sobre um personagem que marcou a vida de muitas pessoas, pelo menos as que são fãs de Grey's Anatomy. Como deve ser do conhecimento de alguns fãs na quinta-feira (23/04), o tão amado McDreamy (aka Derek Shepherd) morreu o que deixou muitos fãs da série desolados e inconformados com a morte desse personagem tão querido.


Eu não fui a exceção à regra. Chorei o mesmo tanto ou até mais do que a morte de Slexie (Lexie Grey e Mark Sloan).

E como forma de homenagear o Derek resolvi fazer esse post reunindo as minhas frases favoritas dele. Por mais que se trate apenas de um personagem, alguém que não existe no mundo, depois de 11 temporadas assistindo Grey's Anatomy é impossível não se apegar emocionalmente ao personagem. É um verdadeiro fato de que o McDreamy vai estar vivo para sempre nas lembranças e no coração dos fãs e Grey's Anatomy sem ele não vai ser a mesma coisa. 
E aqui abaixo seguem as minhas frases favoritas do Derek Shepherd:
  1. “A vida humana é feita de escolhas. Sim ou não. Dentro ou fora. Para cima ou para baixo. E então existem as escolhas que importam. Amor ou ódio. Ser um herói ou ser um covarde. Lutar ou desistir. Viver ou morrer. Essas são as escolhas importantes. E nem sempre elas estão em nossas mãos.”
  2. "Quando estamos com o coração em risco, nós respondemos de duas formas: nós iremos correr ou iremos atacar. Tem um termo científico para isso: lutar ou voar. É o instinto. Nós não podemos controlar. Ou podemos?"
  3. "Talvez possamos fazer um bebê, talvez não. Talvez você tenha Alzheimer, talvez não. Mas dane-se as probabilidades. Basta viver. Isso é o que deve acontecer..."
  4. Você foi como recuperar o fôlego. Como se eu estivesse me afogando e você me salvou.
  5. "Certo pessoal. É um belo dia para salvar vidas. Vamos nos divertir!"
Se você também é fã de Grey's Anatomy não deixe de contar como você ficou se sentindo quando descobriu sobre a morte de Derek, e não deixe de compartilhar a sua frase favorita dele. 


Livro: Na Escuridão dos Dias
Autor(a): Cristina Deutsch
Editora: Independente
Páginas: 206
Classificação: 4/5

De todos os livros que eu já li e resenhei aqui no blog "Na Escuridão dos Dias", tem um toque especial diferente de todos os outros. Esse é a resenha que marca a minha parceria com a escritora Cristina Deutsch. Foi um enorme prazer poder fazer parte dessa experiência, além de ter sido algo totalmente único e novo para mim.
"Na escuridão dos dias” é uma ficção histórica que traz como cenário a Guerra de Secessão da Iugoslávia. Quando nacionalistas tentaram impedir que a Bósnia-Herzegovina se separasse do que restou da antiga Iugoslávia em Abril de 1992. Milla, uma menina ruiva e Sardenta, ainda tão pequena precisou conviver com os martírios causados por esse evento. Ao findar a fase sangrenta em seus país ela percebe que sua vida não seria mais como antes, ao conhecer a omissão e deslealdade. 
Alguns anos se passaram e Milla já adulta encontra o que toda mulher sonha: o grande amor da sua vida, e com Fateen viverá uma paixão que terá altos e baixos, e descobrirá no momento certo toda a verdade sobre seu passado, e, essa revelação mudará suas prioridades. Uma historia de ganância, ambição, luta e jogo de poderes; Através da ficção,o livro levanta o véu que manteve Milla e todo os muçulmano sem direito a identidade e uma vida digna, e serve de alerta para as novas gerações: a liberdade é o maior bem para todos e especial para aqueles que sobreviveram a escuridão dos dias."
 O livro começa narrando sobre a Guerra de Secessão da Iugoslávia, quando nacionalistas tentaram impedir que a Bósnia-Herzegovina se separasse do que restou da antiga Iugoslávia em Abril de 1992. Esse conflito que durou apenas três anos e causou tremenda tragédia na vida de muitas pessoas, mulheres, homens e crianças eram mortos; mulheres estrupadas; homens eram levados a força para a guerra; os jovens eram espancados... Foi nesse cenário de tremendo caos e violência que Milla, uma muçulmana ruiva e sardenta, perdeu seus pais durante o conflito.
"Meninas ainda adolescentes (bósnias e croatas) sequestradas e levadas para bordéis onde foram violadas, Sofremos todos os tipos de violência e intimidação, como ataques a bens e objetos, deportações, internações, estupro, tortura, mutilação, assassinato e outros crimes violentos executadas para meios de limpeza étnica, a brutal execução das idéias nacionalistas de um povo fortemente vinculado à sua própria nacionalidade."
Por ter perdido os pais ainda jovem a guarda de Milla acabou passando para seus tios, que eram sua única família, e assim ela passou a viver junto deles e de suas primas (que por sinal eram insuportáveis). E por mais que ela seja grata por eles terem a acolhido, a situação em que ela vive está longe de ser muito agradável. De certa forma os tios e as primas de Milla a tratavam como uma empregada, fazendo a garota se sentir como se fosse escravizada.

E a vida de Milla foi assim durante anos, mas tudo acaba mudando completamente quando ela conhece o misterioso sheik Fateen, um homem muito rico e de outro país que possuía três mulheres e estava disposto a ter mais uma. Originalmente Fateen havia comparecido a um jantar na casa do tio de Milla com o proposito de conhecer as primas da mulher, mas, no entanto, ele acaba se interessando por ela.

Ao mesmo tempo em que isso parece ser algo bom, pois é a chance que ela tem de sair da casa de seus tios, além do mais ela sente uma atração física por Fateen o que em tese é algo bom. Contudo, ao mesmo tempo ela não consegue deixar de sentir uma sensação ruim e teme que seu futuro não seja tão brilhante como lhe é apresentado.
"—Sou bem moderno Milla estudei na Suíça e tenho outro jeito de ver as coisas, apesar de sermos o mais desenvolvido país árabe, isso não quer dizer que você poderá fazer o que quiser, meu pai é muito conhecido na região e muito religioso, não gosta da tradição, contudo exige respeito, e para você aqui ser respeitada terá que se dar o respeito."
História é uma das minhas matérias favoritas e eu tenho um grande interesse pela cultura muçulmana, e o livro acabou juntando essas duas coisas que eu tanto adoro. O útil se juntou ao agradável o que deixou a leitura bastante interessante, sem contar que a escrita envolvente da Cristina ajudou muito para prender o meu interesse na historia. Eu que não sou uma grande fã de eBooks devorei "Na Escuridão dos Dias" em questão de poucos dias.

E caso você tenha se interessado pelo livro aqui estão algumas informações básicas sobre a autora: Cristina Deutsch, nasceu na cidade serrana de Petrópolis/RJ, e mudou-se em 1995 para a Alemanha, é autora de 12 livros até o presente momento, 6 romances e 6 infantis, além de ter participado de várias coletâneas com contos e crônicas. A autora escreve também roteiros audiovisuais e possui inúmeras citações, poemas e pensamentos postados em seu blog e redes sociais. Gosta de gastar seu tempo lendo, escrevendo, fazendo aeróbica ou curtindo a família.


No final de semana anterior eu descobri uma série original do Netflix chamada "Unbreakable Kimmy Schmidt", e depois de acabar de assistir toda a primeira temporada em dois dias eu estou aqui para contar um pouquinho dessa série totalmente viciante, além de ser muito engraçada.

"Dos produtores executivos de 30 Rock, Tina Fey e Robert Carlock, vem uma nova série cômica. Ellie Kemper (The Office e Missão: Madrinha de casamento) é Kimmy Schmidt, recém-resgatada de um culto ao armagedom. Ela recomeça a vida como babá de uma socialite de Nova York, onde chega munida de uma mochila, tênis de luzinhas e alguns livros da biblioteca e disposta a encarar um mundo que ela acreditava ter virado pó."
Kimmy Schmidt é uma mulher de quase trinta anos que vive junto de outras três mulheres: Donna Maria NuñezCyndee Pokorny Gretchen Chalker em um bunker, construindo pelo reverendo Wayne falando que eles estariam se salvando do apocalipse. Ela ficou vivendo por 15 anos vivendo lá, até que em um dia os agentes da S.W.A.T conseguem achar a localização do bunker e acabam libertando as mulheres (que receberam o apelido de Mulheres Toupeiras) e prendem o reverendo insano. Esse acontecimento toma conta de todos os noticiários

Quinze anos é uma grande quantidade de anos, principalmente, se levar em conta toda as mudanças e evoluções que aconteceram no mundo. E em uma decisão maluca Kimmy decidi seguir com sua vida em New York, ao invés de voltar para sua cidade natal que fica no interior Indiana junto das outras mulheres e amigas com quem ela vivia junto. E por mais que isso possa parecer uma ideia bastante perigosa Kimmy não deixa se intimidar por isso, e se joga nessa aventura. Para ela tudo é uma grande novidade, é como se estivesse descobrindo um mundo inteiramente novo. E para esse recomeço em New York ela fala para todos que se chama Kimmy Smith, ela arranja uma nova identidade para si mesma como forma de que as pessoas não a reconheçam como uma das Mulheres Touperas, pois os anos em que ela passou vivendo no bunker não foram lá um dos melhores e ela quer se esquecer dessa fase sombria de sua vida.
Logo em seu primeiro dia na Big Apple ela consegue arrumar um emprego na luxuosa casa da socialite Jacqueline Voorhees, além de conseguir alugar um quarto em um apartamento cujo a dona é Lillian, uma senhora que apesar de possuir uma aparência um tanto quanto estranha, na verdade, possui um grande coração e está disposta a ajudar sempre que preciso. Quem não gosta muito disso é Titus Andromedon, ele não se encontra muito disposto a dividir o seu cantinho com Kimmy, mas acaba mudando de ideia assim que ela possui dinheiro para pagar o aluguel e não demora muito para eles se tornarem grandes amigos. Kimmy passa a apoiar Titus para que ele não desista o seu sonho de virar um cantor da Broadway, e passa a ajudar o amigo de todas as formas possíveis. E Titus é o primeiro a descobrir sobre o passado de Kimmy, e na medida do possível ele tenta ajudar a amiga para que ela supere todo o trauma de ter ficado presa em um bunker durante 15 anos, além de ajudá-la a se adaptar com o mundo moderno e outros dilemas que vão aparecendo com o passar do tempo.
A primeira temporada tem apenas 13 episódios e cada um tem entre 20 minutos de duração, então rapidamente você consegue assistir a primeira temporada completa. Pessoalmente, eu fiquei completamente viciada em "Unbreakable Kimmy Schmidt" e passei boa parte do meu final de semana assistindo à série. A temática que ela aborda é bem interessante e é impossível não rir com as trapalhadas em que os personagens acabam se metendo: falar "eu te amo" para o cara apenas tendo o beijado apenas duas vezes, tentar contar para a melhor amiga que ela está prestes a se casar com um gay, dançar com o amigo em uma fonte no Central Park, conversar com um garoto do Vietnã e que muitas vezes acaba falando coisas sem sentido... Aventuras, problemas e muita comédia são coisas que não faltam nessa série.

E é legal ver que depois de tudo que Kimmy passou ela ainda continua sendo uma pessoa extremamente positiva, um pouco ingênua e extremante forte, enfrentando adolescentes mal educadas, colocando um riquinho filhinho de papai no lugar dele ou enfrentando seu passado ao rever o reverendo Wayne.


Ficha Técnica:

  • Estrelando:Ellie Kemper, Jane Krakowski, Tituss Burgess. 
  • Criadores:Tina Fey, Robert Carlock. 
  • Gêneros: Séries e TV, Comédias para TV, TV dos EUA.